Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

quinta-feira, 15 de abril de 2010

A meretriz



Já me deitei em tantas camas,
Aconcheguei-me em tantos braços,
Deixei meu batom em tantas bocas,
Adormeci em sonhos de cansaço.
Enlouqueci a muitos,
Sorri meu sorriso maquiado,
Escondi minhas lágrimas quando foi preciso,
Como pedras preciosas em escuros vidros,
Abracei a ilusão de tantos,
Colocando dúvidas sobre minha personalidade,
Se era de muitos ou se não era verdade.
Observei a noite desaparecer,
Como muitos que se iam ao amanhecer,
Apenas o dinheiro sobre o empoeirado móvel,
Era a lembrança de algo sóbrio.
E novamente ao cair da noite voltavam,
Como feras insaciáveis,
Sugando minhas forças pelo desejo,
Mergulhando suas frustrações em meus beijos,
E me tornava a feiticeira, a santa a louca,
Perdida em peles sem roupa,
No gemido do entorpecente prazer,
Desaprendendo o que de fato é viver,
Novamente o dia e todos se iam,
Deixando de lado as vadias,
Passeando pelas ruas com suas amadas,esposas, namoradas...
E eu feito gata perdida a esperar a noite,
Para vangloriar-me de tê-los em minha cama,
Ensinando-os como se ama,
Perdidos em lençóis de cetim,
Nos braços da meretriz de lábios carmesim.

Raquel Luiza da Silva

Um comentário:

  1. SÓ AS MERETRIZES SÃO FELIZES. ELAS SABEM COMO DOMINAR O BICHO-HOMEM E AMAM SEM SUBMISSÃO. ELAS TEM A MAIOR ARMA DE TODAS: O CONHECIMENTO! ELAS CONHECEM A ARTE DA SEDUÇÃO, DO AMOR,DO PRAZER E DO GOZO.

    ResponderExcluir