Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Algo que me falta.


Acho que me falta algo,
Perdido entre o certo e o acaso,
Me fazendo falta,
Sem me assustar a alma,
Algo que me foi há muito roubado,
Por mãos de um anjo almejado,
Tão doce,
Tão meu,
Tão imaginado,
Tinha o brilho das estrelas no sorriso,
Seus belos olhos refletiam o paraíso,
Parecia tão sincero, tal como a serpente do Éden,
E eu me apaixonei,
Me sentindo as vezes lacaio, as vezes rei...
E construí castelos,
Me senti dono de impérios,
Fiz poemas,
Dramas,
Cenas,
E meu anjo parecia tão real,
Numa visão incompreensível de bem e mal,
E eu me apaixonei...
Sem saber se meu anjo também sentia,
Aquele sentimento que me possuía,
E quando descobri que não,
Já era tarde,
Eu não conseguia acreditar na verdade,
Sei que me falta algo á bater no peito,
E sigo a procura daquele anjo que se foi sem me entender direito,
Anjo sem compaixão,
Que levou consigo o que me falta,
Meu pobre e incompreendido coração.


Raquel Luiza da Silva

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Hola Raquel, encantado de saludarte. Gracias por visitar mi blog y por querer ser amiga.
    Me gusta la poesia, debe ser bonito saber espresarse asi como tu lo haces. Me gusta esta poesia que se titula (Me voy)....
    Un cordial saludo y salud para tu cuerpo y paz para tu espiritu.

    ResponderExcluir