Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Morbidez.

Quando a morte me encontrar, quero que me encontre com a alma limpa,
Com o coração puro e a mente tranquila.
Que eu tenha um bom livro de cabeceira terminado,
Uma xícara de chá ainda quente,
E a lembrança do tempo, do tempo presente.
Quero ouvir uma canção que fale de saudade,de momentos...
Talvez,talvez felicidade.
Desejo dela apenas alguns míseros  minutos,
Um breve momento para ajeitar os cabelos,
Desamarrotar as vestes,
Um último suspiro...
Um ultimo sorriso.
Talvez, talvez que seja o infinito.
E no correr das horas,
O tempo lá fora,
Folha seca de inverno,
Eu mergulhada num infinito mistério,
Inferno de pensamentos mórbidos,
Será a morte, apenas o fechar de olhos?


Raquel Luiza da Silva.





sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

....

Há quem diga que saudade é dor,
Há que diga que saudade é ferida aberta que nunca cicatriza,
Há quem diga que saudade é vazio...
Há quem sinta que saudade é tudo isso...


RLS.