Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

domingo, 28 de março de 2010

Jeitinho brasileiro


Dancei samba na grande aquarela da vida,
Vestida de baiana,
Tão perfeita quanto o figurino manda,
Aprendi a jogar fora a dor que aperta o peito,
Cantarolar uma canção alegre, ainda que sem jeito,
Andar com passos lentos,
Deixar os cabelos ao vento,
E ainda que sem ver o mar,
Descobrir as ondas que ninguém consegue acalmar,
Tenho instintos de cavalo bravo,
Os piores talvez,
Correr solta, sem rédeas,
Fazendo tudo como se fosse a primeira vez.
E gritar para os ouvidos do outro lado:
É esse o caminho ou tá errado?
E se responderem eu sigo,
E senão, me viro,
Sei lá, se a vida tem gosto de rio ou gosto de mar,
Por vezes sei que é doce, por vezes salgada,
Por vezes se caminha,
Por vezes se para,
E no samba brasileiro,
Pão de todo dia,
Com ou sem tempero,
Nas bordas de um copo,
Ou nas barras da vida,
A gente constrói,
A gente recria.
E aos que não acreditam... Viver é isso,
Andar certinho,
Ou em pleno e total desalinho.

Raquel Luiza da Silva

Um comentário:

  1. ôi Raquel!
    Bom passar aqui.
    O conteudo do seu blog é ótimo.
    Beijão!

    ResponderExcluir