Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Vou ser Hippie


Vou ser hippie,
Vou botar nas costas minha mochila de sonhos,
Vou vestir meu jeans surrado e minha camiseta branca,
Meu all star desbotado me espera em alguma estrada que ainda não pisei,
No peito os amores que não amei,
Vou ser hippie,
Amar o espaço com a imensidão de um sentimento eterno,
Sentir o vento nos cabelos,
O sabor da liberdade, a mesma que nos priva as cidades,
Vou ser amante do amor,
Roubar beijos seja onde for,
Abrir os braços ao pôr do sol como o Cristo Redentor,
Vou ser hippie,
Ser amante do natural,
Enxergar o mundo sob uma lente de cristal,
Achar graça na beleza entusiástica da vida,
Nunca ver um adeus como uma real despedida,
Vou ser hippie,
Selar a paz com um abraço de boas vindas,
Sentar na soleira da porta do mundo á espera do tempo,
Sentir a poeira da saudade que vem com o vento,
Abrir os olhos para ser real,
E fechá-los acreditando que tudo é normal,
Vou ser hippie,
Dentro da exatidão de quatro linhas,
Que cercam a realidade do meu espaço,
Tentando aliviar o cansaço,
De ser tão natural num mundo irreal,
Vou ser hippie,
Na exatidão do momento de sonhos,
Na brandura dos momentos que ainda posso gozar,
Bebendo com alguns amigos numa mesa de bar,
Vou ser hippie,
Como tantos retraídos que ainda o são,
Em seus ternos e terninhos caros,
Aspirando afrouxar o nó da gravata ou descer dos saltos,
Vou ser hippie,
Vou ser hippie,
Vou ser hippie,
Até que o "Todo Poderoso" resolva mudar meu script,
Aí serei anjo,
Por ai sem assombro,
Sonhando que esse mundo ainda tem jeito,
Serei anjo,
Tranzendo comigo um coração hippie a pulsar no peito.



Raquel Luiza da Silva

4 comentários:

  1. Poxa velho, que lindo. Eu vou ser hippie!

    ResponderExcluir
  2. Eu buscando algo pra ler, sobre ser hippie, pois é minha vontade, e me aparece esse poema incrivel, parabéns!

    ResponderExcluir