Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Tarde demais...


Palavras ditas tarde demais,

O sentimento que se encolhe e se esconde,

É o medo que não o deixa crescer,

E ele se encolhe, se esconde...

A rudeza das palavras a sofrejar na mente,

De tal forma que torna em eternidade o momento presente.

E as lágrimas não tardam á vir,

Quentes com a frieza da dor que carregam,

São cristais que desprendem da alma e nunca serão lapidados,

Porque carregam consigo a vulnerabilidade do coração,

São senssiveis ao toque de mãos.

E a boca maldiz o que não foi pronunciado,

A culpa na mente faz renegar o que ainda resta do ser,

Virá a espera por uma nova chance,

O peito se abrirá em esperança,

Abrigando sentimento novo,

Para que se aprenda que errar é humano,

Que ter medo é a melhor forma de dar vazão á não realização de sonhos,

E então não se saberá se a espera é pior do que a dor presente,

Tal como sente,

Dilacerante,

Corrosiva,

Fria,

Mesquinha...

E as palavras chegaram tarde demais,

Porque a lua já vai alta no céu,

Se despindo da noite que tanto ama,

E as sombras agora são apenas sentimentais,

Enquanto o coração jura para si que não haverá outra chance,

De chegar tarde demais.



Raquel Luiza da Silva.


Nenhum comentário:

Postar um comentário