Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Se calhar...






Tipo assim...
É fácil pegar carona na calda de um cometa.
Aprender a andar de monareta,
Pular em um pé só,
Cantar a vida em fá, sol, lá, si dó...

Tipo assim...
É complicado entender a alegria,
Azar pra lá, sou mesmo amante da vida,
Não quero saber como é, ou como será,
Bom mesmo é contemplar o dia se findar.

Tipo assim...
É bom sentir o frio na coluna quando se vai beijar,
Se me calhar, nadar nua no mar
É feio?Proibido?Ah...Sei lá!
O tempo voa, porque não ousar?

Tipo assim...
Gostoso é curtir o som,
Os sonhos em diferentes tons,
De Jobim, D2, Zeca e Caymmi...
Se me calhar as coisas são assim,
Calma!Não é o fim!

Tipo assim...
O relógio só marca as horas,
Mas eu faço as coisas acontecerem sem demora,
Vamos embora!
Ainda há tempo de ver o bêbado equilibrista lá fora.

E se me calhar...
Vou deixar o tempo passar,
Vou sorrir e vou chorar,
A juventude se finda e não vai esperar.

Então, tipo assim...
Vou me embora, roendo as unhas do tempo,
Com cabelos soltos ao vento,
Nessa grande esfera chamada terra,
Vamos embora, a juventude se finda e o tempo...
Quer saber?
O tempo não espera!


Raquel Luiza da Silva.

Um comentário:

  1. Tipo assim o poema declara amor à vida,e eu digo sim!Pois entendo que o fim do viver é sentir prazer, nos pequenos e grandes momentos sempre levando a vida no momento.beijos,Ari.

    ResponderExcluir