Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Alma...

Às seis e meia da tarde do dia 20 de junho de 2009, Neda Agha-Soltan foi alvejada e morta por membros da milícia Basij (Irã 2009)
"Vozes caladas,
Ventre aberto,
São os olhos que choram,
É a fé que fenece.

Passos surdos,
Lágrimas empoeiradas,
Soluços profundos,
São as dores do mundo.

É o corpo que tomba,
O sangue que molha a terra,
É a ganância do homem,
São as marcas da guerra.

É a foto estampada no jornal,
São os corpos despidos da vida carnal,
O regelar do frio da dor,
É a luta por ideais, a disseminação do terror.

Revolta contida,
Raiva escondida,
Corações sem esperança,
Falta percepção para tanta matança.

Destroem em nome de “Deus”,
Em nome de um governo...
É a lembrança,
A Era do medo.

E se é difícil acreditar que somos racionais,
Nome de homens, almas de animais,
Consumindo o mundo,
Tapando ouvidos para gritos mudos.


Vozes caladas...
A fé que fenece.
O corpo que tomba,
A alma que padece.

E ainda se fala em liberdade,
Alcançar a paz para a humanidade.
Em corpos de seres racionais,
Com nomes de homens e almas de animais."

Raquel Luiza da Silva.

Um comentário:

  1. O mundo muda, novas tecnologias. descobertas na medicina, como viver mais e melhor,como curar/evitar doença "A" ou "B".Só não conseguimos decobrir como respeitar nossos semelhantes, principalmente quando pensam diferente de nós!!Salve Neda! Bela homenagem Raquel.Beijos, Ari.

    ResponderExcluir