Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Quando...


Quando...

Quando lhe faltarem palavras e o coração se tornar pequeno no peito,

Quando o brilho da lua não mais encantar-te,

Quando o calor do sol não tiver a mesma doçura ao tocar-te a pele,

Quando teus braços estiverem vazios,

Quando teu sorriso tiver adormecido,

Quando as lágrimas forem tua única companhia,

E sobre tua alma pairar o negror de teus sentimentos,

Erga os olhos,

Erga além do que possa imaginar,

Alce vôo para além do horizonte,

Onde poderá encontrar-te com tuas reais origens,

Quando para o coração, morre um homem,

Quando morre a esperança, morre uma história,

Quando estiveres só e a noite for a única visão de tua janela,

Ore, porque encontrarás um Anjo,

Alguém que zelará pelos teus sonhos,

Para que quando regressares de teu ostracismo ainda possa colher os frutos que plantara até ali,

Não polpe as lágrimas, elas são a forma mais doce e forte de se dizer"Poderei vizualizar a pureza de uma belo amanhã",

Quando tiveres medo,

Medo das pessoas,

Medo da chuva,

Medo da vida...

Olhe para sí,

Ame a si antes de tudo, para que mais tarde compreendas as verdades da frase" Amai-vos uns aos outros como eu vos amei",(Jo 15:9)

O amor deve começar de ti e se espalhar ao teu redor como uma voraz epidemia, se não amas a ti mesmo, como saberá aplicar tal sentimento aos outros?

Sempre comece de ti,

E quando sentires só em meio á multidão, verás a luz no fim do túnel,

Um Anjo, que zelará por ti,

Não temas,pois Ele te olhará nos olhos e dirá num sorriso, tudo o que palavras não seriam capazes de expressar,

Olhe para esse Anjo,

Olhe em seus olhos e verás o quanto te amou durante sua dispersão,

Deixe que esse Anjo lhe toque,

Sinta os sulcos de suas mãos,

O peso que carregou para ver-te sorrir,

Não diga nada, apenas recoste tua cabeça, sobre seu ombro,

Feche os olhos e chore...

Ele te ouvirá, incanssávelmente, como sempre ouviu tuas lamentações,

E tu á perguntar onde Ele estava,

Sempre esteve ao teu lado,

E só agora o pode sentir, tão divino, tão real...

Quando chorastes , Ele chorou contigo,

Quando caistes, Ele te levou nos braços, sem que percebesse e cantou para ti,

E foi doce a canção, tocada pelo vento da chuva, acompanhada pelas gotas á brincarem em teu telhado,

Tu não percebestes, porque não tinhas aberto o coração,

Agora, o podes sentir, porque enfim adimitistes que precisas Dele,

E Ele...?

Te abraça como se fosse a primeira vez, susurrando em teu ouvido...

"Estarei contigo até a consumação dos tempos..."(Mat 28:20)


Raquel Luiza da Silva








Nenhum comentário:

Postar um comentário