Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Segredos ...


Eu guardei em minha caixinha alguns segredos,
Embrulhada no papel azul de meias verdades,
A poeira escura do medo que a cobriu deu um certo quê de saudade,
São apenas segredos,
Mas são meus segredos,
Do tipo que ao mundo não importa,
Mas que a mim espiam por trás da porta,
Deixados nos vãos de tantos rumores,
Ou no farfalhar de meus humores,
São doces e tímidos sorrisos,
Ou lágrimas, choro no falar contido.
E ninguém os viu á luz do sol,
Ou no brêu coberto pelos lençóis,
Ninguém os viu...
Pintados no inverso do espelho,
Ou no reflexo do sol vermelho,
Ninguém os verá...
Pois estão trancados numa caixinha,
Embrulhados num papel azul de meias verdades,
Ainda que empoeirados pelo medo, tem um certo quê de saudade...
Esses meus ingênuos ou nefastos segredos.


Raquel Luiza da Silva.

2 comentários:

  1. Temos todos alguns! Uns mais secretos que outros, mas se os revelássemos ao mundo deixariam de ser segredos. Para muita gente o segredo já não tem importância nenhuma, é pena! Beijos. Belo texto Amor.

    ResponderExcluir