Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Tinta.




O silêncio gritante de palavras mortas,
Deitadas no papel em chamas de vida,
Eu era a tinta viva,
A escorrer por entre os traços do coração que palpitava,
Ora doce, ora amargo...
Equilibrando por entre os soluços,
Embriagado de doce vinho.
Eu era tinta,
Tinta viva,
No silêncio gritante de palavras mortas,
Deitadas no papel em chamas de vida...

Raquel Luiza da Silva.

2 comentários:

  1. Olá, Raquel Luiza, vou lhe indicar uma compilação de meus poemas: http://min.us/mLoFVQxK8#1o

    Boa leitura e compartilhe.

    ResponderExcluir