Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

sábado, 30 de abril de 2011

Ah o tempo...


Hoje não é dia de festa,
As colombinas e arlequins descansam no fundo dos armários empoeirados,
Ontem eram risonhos a bailarem pelas ruas,
Abraçando a liberdade da juventude que por vezes parecia-lhes eterna,
Sorrisos apenas,
Numa brincadeira que desenrolava-se pela vida,
Eu era assim, alegre, na maquilagem de triste arlequim,
E nessa brincadeira de pique esconde com o tempo,
Ele encontrou-me, como encontra a todos,
Sorrindo e chorando,
Como num papel teatral,
Sendo humano, homem, mortal,
E então eu falei-lhe dessa vida,
Dessa minha vida...
Ele ouviu-me atentamente,
Tirou-me a maquilagem do rosto,
E disse-me que era hora de guardar minha fantasia,
Roupa velha, imagem dividida,
E foi-se...
Não sei com que freqüência voltarei a ver a passagem de outros tempos.
Mas na lembrança sempre serei assim,
Alegre, na maquilagem de triste arlequim.

Raquel Luiza da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário