Translation language

Total de visualizações de página

Follow by Email

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Ócio.


Existem erros por cometer,
Acertos apenas por prazer,
Por algumas horas quero estar na contramão do sistema,
Ser o que ninguém mais pensa,
Olhar o mundo sem lentes,tudo cristalino como o tempo corrente.
Deixar de lado tantas coisas que sempre estiveram á minha frente...
Coisas que envelhecem, que deixam a gente doente
Vou usar aquela roupa colorida, fora de moda, roupa de vida,
Dançar num rítmo desconhecido
Calar e apenas ouvir,
Aprender com o menos sábio amigo,
Não quero aspirar a realização de tantos planos,por algumas horas irão se esconder sob os panos,
Porque o ócio será meu companheiro,
Quero hoje entender o nada, de quem decide nada fazer o dia inteiro,
E vou respirar, sorrir, cantar...
Sem temer olhos reprovadores,
Sei que também queriam se livrar de tantos "valores"
Então por algumas horas deixarei de lado todas as regras,
Deixar de ser pessoa cega
Andar porque existem estradas,
Não porque caminhar seja preciso a troco de um tudo, ou simplesmente do nada,
Então por algumas horas vou deixar de ser isso ou aquilo,
Vou carregar apenas o pouco de que preciso,
Sem preço, sem aviso,
Apenas para ser gente,
Num tempo que passa...
E que inssistimos em levar na bagagem coisas que fazem de nós pobres escravos de tantas regras, que nem sempre sabemos para que servem.

Raquel Luiza da Silva.

2 comentários:

  1. Olà Linda Raquel!!! Ainda bem que voltaste a postar! Pelo que li, a inspiração està voltando! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Pois é meu anjo, ela ñ podia me deixar rs
    Bjim

    ResponderExcluir